Home > Produtos e Serviços > Integridade estrutural > Dissecações em dutos flexíveis

Dissecações em dutos flexíveis

Os dutos flexíveis são estruturas multicamadas que vêm sendo constantemente empregadas na exploração de óleo e gás offshore, principalmente nos campos de produção brasileiros. As camadas que constituem estes dutos são projetadas e fabricadas em diferentes materiais, uma vez que cada uma delas possui função específica. Quando em conjunto, as camadas, formam um equipamento capaz de escoar fluídos sob condições extremamente severas de pressão e temperatura, além de suportar os esforços provenientes do peso próprio, de correntes marítimas e das movimentações da plataforma. Os dutos flexíveis possuem uma série de vantagens que justificam sua aplicação, tais como: transporte em bobinas, tempo e facilidade de instalação, ótima acomodação ao leito marinho, capacidade de reutilização, dentre outras. No entanto, apresentam também algumas desvantagens, a principal delas é a sensibilidade a diversos mecanismos de falha, os quais, em muitos casos, conduzem a retirada de operação antes do final de seu tempo de serviço previamente projetado.

A dissecação é um processo investigativo, geralmente aplicado em equipamentos que apresentaram algum modo de falha de forma acelerada ou inesperada. A técnica de dissecar consiste em coletar informações que levem a evidências sobre a origem e o processo evolutivo de degradação estrutural que o equipamento sofreu devido uma ação combinada de fenômenos físicos presentes no meio de operação. De posse dessas evidências, a engenharia de produto pode desenvolver ou aplicar técnicas que, ao menos, retarde o processo de degradação e, assim, minimize o consumo de vida operacional do equipamento.

Contamos com uma equipe especializada e experiente que conhece na prática o comportamento estrutural e os principais modos de falhas que podem ser desenvolvidos. Esta expertise habilita a Símeros a oferecer ao mercado o serviço de dissecação de dutos flexíveis, sendo eles retirados de operação ou após execução de testes experimentais.

 

 

Após diversas dissecações já realizadas, desenvolvemos dispositivos e procedimentos apropriados que auxiliam e organizam todo o processo de dissecação, que normalmente envolve: mapeamento da amostra a ser dissecada, levantamento geométrico do duto e das camadas, cortes seccionais, identificação e registro de anomalias ou falhas encontradas, e por fim, retirada e armazenamento de amostras. Ao término do processo, a Símeros emite um mapa de dissecação, onde é possível, através do registro fotográfico referenciado, identificar cada etapa, local e evidências encontradas.